destaque

destaque

sexta-feira, 14 de abril de 2017

ALTO DO RODRIGUES - Eleição, anulação e posicionamento político na eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal

Vereadores: André Guedes, Batista de Zé de Cícero, Chico do Bode e Nixon Baracho

Desde a última quarta-feira, após o encerramento da sessão ordinária da Câmara Municipal, onde foi votado e aprovado a composição dos membros da nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020, nossa equipe foi entrevistar quatro personagens que marcaram a eleição. Os vereadores André, Batista, Chico do Bode e o atual presidente e reeleito para o próximo biênio Nixon Baracho concederam uma rápida entrevista para o blog para falar sobre a eleição da Mesa Diretora para o próximo biênio, confira os principais trechos 

"Acredito que a justiça irá se pronunciar sobre a legalidade da eleição do segundo biênio... Hoje estou tranquilo pois acredito que ainda terei muitas oportunidades de crescimento na política municipal"

Bagagem política o neófito vereador, tem e, de sobra, tem uma mãe que já foi vereadora, um avô  (materno) que já foi vereador, presidente da Câmara Municipal, prefeito e vice-prefeito. Depois de eleito vereador no pleito de 02 de outubro passado, André Guedes (PRB) já articulava ser candidato a presidente, mas não encontrou votos suficientes, o que levou a desistir da candidatura e na eleição da Mesa Diretora, se absteve de votar na chapa única, encabeçada por Nixon Baracho. Na última quarta-feira (12), seu nome figuravá como presidente da chapa 2. André Guedes, fala da eleição, de composição de votos da oposição, de uma possível anulação da sessão que elegeu nova Mesa Diretora, além de outros assuntos, confira os trechos mais importantes.
AN: Até que ponto complica para um vereador do sistema governista contar com votos de vereadores da oposição? 
AG: Na minha visão hoje não complica ter votos da oposição, pois o prefeito não quis fazer o presidente deixando assim todos livres pra procurar seus votos, sejam esses votos da oposição ou da situação, não fui atrás em nenhum momento da oposição e sim essa veio me oferecer a presidência em duas oportunidades. Se complicou não foi pra mim, continuo estou tranquilo com relação a meus eleitores, minhas bases e meus familiares.

AN: Por duas vezes, o nome do senhor foi constava como candidato a presidente da Mesa Diretora, o que deu errado?
AG: Na realidade só participei da eleição do segundo biênio, na primeira eleição teve chapa única a qual me abstive de votar. Essa eleição que foi realizada na última quarta-feira, foi toda errada e em total descordo com regimento interno da casa e cabe ainda a interferência do judiciário. Acredito que a justiça irá se pronunciar sobre a legalidade da eleição do segundo biênio. Hoje estou tranquilo pois acredito que ainda terei muitas oportunidades de crescimento na política municipal, digo hoje que estou apenas começando minha vida pública e tenho muito a contribuir com meu município

AN: Essa possível composição com vereadores da oposição, muda em quê, seu posicionamento diante do executivo?
AG: Irei deixar as coisas acontecerem naturalmente, mas o executivo precisa urgentemente alinhar a sua base que está toda solta.

AN: Mas o senhor está alinhado com o governo municipal?
AG: Sim, até segunda ordem de meus eleitores, estarei com o governo

AN: O senhor chegou a comentar que a eleição da Mesa Diretora pode não está resolvida, o senhor pretende provocar a justiça para anular a votação da última sessão ordinária?
AG: Eu provavelmente não irei provocar a justiça, mas não posso impedir de quem assim queira fazê-lo, Pois motivos não faltam, o regimento interno foi descumprido em vários aspectos. Assim como acredito que o partido PSD poderá  ir buscar explicações de seu edil sobre uma possível infidelidade partidária do mesmo. Coisa que será debatida e discutida entre seus filiados a nível Municipal e Estadual.

"Votei em Nixon e votaria quantas vezes for preciso... Se for preciso deixar o grupo que estou eu saio da política"

Ao vereador João Batista Fernandes de Carvalho (PSD), conhecido popularmente como Batista de Zé de Cícero, questionamos o edil quais foram os motivos que o levaram a votar na chapa 1, encabeçada pelo atual presidente Nixon Baracho. Batista também falou se recebeu pressão do partido por ter votado diferente da liderança do partido.

AN: Mesmo estando figurando na chapa 2, o que levou o senhor a votar na chapa 1, encabeçada por Nixon Baracho como candidato a presidente?
JB: O que me levou a escolher a chapa 1, foi uma pessoa que tem compromisso com a população, pessoa experiente na Câmara, amigo, parceiro, nós temos amizade desde criança. Eu já tinha 'cantado a bola da vez' antes de ser vereador. Eu me orgulhava do trabalho de Nixon Baracho como vereador. Eu estava nas duas chapas e tinha compromisso com meu líder de votar na outra chapa, mas eu acho que político tem que ser independente. tem que ter lado, eu estou do lado do ex-prefeito Eider, não abro dele ora nenhuma, mas eleição de Câmara é uma coisa. Meu compromisso com Eider é no palanque que tenho que subir e defender o nosso grupo, toda hora defendo nosso grupo. Mas eu não ia me sentir bem, por minha mãe ter pedido que eu estava votando do lado errado. Conversei com minha esposa, também, se não era pra eu me sentir bem, e lá frente me sentir culpado, então escolhi o melhor caminho, votei em Nixon, não me arrependo, votaria novamente. Se alguém diz que vai me julgar porque eu votei nele, se acontecer outra eleição. eu voto em Nixon de novo. Se alguém vai me julgar por eu ter votado nele, nenhum problema, se tiver julgamento, se tiver outra eleição, voto em Nixon novamente, não tem quem mude meu voto, sou independente, não dependo do prefeito, nem de 'A', nem de 'B', tenho um lado, tenho um partido, mas meu voto da Câmara foi decisão minha, conversei com minha esposa, minha mãe e resolvi votar em Nixon.

AN: A sua decisão é vista por alguns colegas da Casa como infidelidade partidária, o senhor concorda?
JB: Não concordo de forma nenhuma.

AN: O senhor não foi contra nenhum determinação do partido?
JB: Isso é conversa de quem perdeu a eleição, eu não traí meu grupo hora nenhuma. Opinião minha, eu disse que tinha a decisão do meu voto e tenho que ter que ter. E outra, eu estou até a onde meu grupo quiser me aceitar, se não me aceitar, eu sou independente, não dependo da política para viver, que eu fui criado trabalhando.

AN: E, não houve nenhuma retaliação do seu partido quanto à sua decisão?
JB: Hora nenhuma houve alguma retaliação, quando terminou a eleição os meus colegas (Renan e Magnus) ligaram pra mim, que não tinham nada contra mim, me apoiaram, entenderam que a decisão era minha, que eu era independente, poderiam fazer o quê?

AN: E a escolha da chapa 2 era compromisso de quem?
JB: Rapaz, esse compromisso que houve, e nós fomos levados para Natal para fechar compromisso, mas tem aquela velha história, eu não simpatizei com o menino (André), eu não tenho nada contra ele, ele é vereador igual a mim, eu não cheguei a acreditar no trabalho dele na Câmara. Então, eu já venho acompanhando o trabalho de Nixon e em time que está ganhando não se mexe. Não estou arrependido, se acontecer outra eleição eu vou votar de novo em Nixon.

AN: Então, o que aconteceu na eleição da Mesa Diretora não muda seu posicionamento?
JB? Estou no mesmo grupo, não saio hora nenhuma. Defendo a bandeira e o povo de Alto do Rodrigues. Eu acho que se  o meu grupo me  entender, não vai me julgar por um ato que fiz, se eu achei que Nixon era o melhor pra Câmara. Estou no grupo de Eider, de Jaqueline. Se for pra abandonar esse grupo, eu abandono a política e não subo no palanque do atual  prefeito.

AN: Mas algum comentário vereador?
JB: Eu queria só que o povo de Alto do Rodrigues possa confiar, que Batista de Zé de Cícero não vai mudar de lado

"Se André sair candidato a presidente, voto nele novamente...
disse a André, que nós temos que saber ganhar e perder. O rapaz ganhou legitimamente, obteve os cinco votos"
Surpresa na eleição municipal, Francisco Pereira Dantas (PP), popularmente conhecido como Chico do Bode, também falou sobre fatos novos da eleição da nova Mesa Diretora, confira os detalhes.

AN: A chapa 2 foi um pedido do ex-prefeito Eider?
CB: Não teve pedido diretamente de Eider, até porque ele está viajando.Se tivesse eu também diria, porque eu não tenho segredo. Acho que não presto para ser político, porque eu digo mesmo. Eu tinha prometido à André, primeiramente e, convoquei André. Na primeira eleição (pra presidente) fomos candidatos a pedido de Eider, lá, por motivo superiores, eles (vereadores da oposição) não votaram na gente. Agora nós estávamos na chapa com Nixon e eles (vereadores da oposição) vieram oferecer os votos a gente. Eu aprendi com o vereador Nixon que é 'dando têm que receber', eu só votei em André novamente, porque eu estava na chapa como vice-presidente, quem não queria de graça, um convite desse? Portanto, não tenho nada contra Nixon, quando ele ganhou ontem, deu os parabéns à ele, quero que ele seja feliz no mandato dele, igualmente aos demais, não quero o mal de ninguém. Fiz parte da chapa, onde André estiver estou com ele, não tenho nada contra ninguém. Eu não tenho pra que mentir pra agradar ninguém. Se André sair candidato, voto nele de novo.

AN: Conversa de bastidores, falam em anulação da eleição, o senhor sabe disso? 
CB: Rapaz, eu sou meio sincero, quando terminou a eleição, eu fui até o gabinete de André e disse à ele: André nós temos que saber ganhar e perder. O rapaz ganhou legitimamente, obteve os cinco votos, se a gente tivesse ganho ia anular? Não! Portanto, deixe Nixon fazer o trabalho dele junto com a gente. Se fosse pra ir buscar o outro voto, anulava no outro dia, mas, pra ficar só

AN: O vereador André nos falou que a eleição da Mesa pode não está definida?
CB: Eu disse à ele (André), que se ganhando não se mexe, queira ou não queira vai dá mais gasto. Cria um clima ruim, mas já disse que se for pra ser candidato contra Nixon, vou dez vezes, mas dentro da legalidade. Não tem pra quê derrubar uma chapa feita, onde vamos buscar esse outro voto? Jamais eu faço parte. Na próxima eleição, se for candidato, serei candidato novamente contra ele, agora mexer no que está feito, faço não. 

AN: Qual seu posicionamento com o prefeito Abelardo?
CB: Na quarta-feira à noite eu fui na casa do prefeito e disse que se nessa chapa tivesse um nome de traição, eu estava traindo Abelardo. Porque a chapa ia ser feita com os meninos (vereadores do governo), para votar em Nixon, só que quando veio o convite deles (oposição) com os 3 votos de graça, quem é que não queria? É por isso que fomos candidato novamente.

AN: A oposição foi quem ofereceu os votos à André?
CB: Perfeitamente.

AN: O senhor continua no governo do prefeito Abelardo?
CB: Continua, não tem mudança não. Fui na casa do prefeito Abelardo sem ele ter me chamado, fui me explicar e termino agradecendo pelo espaço, para que possamos esclarecer os fatos.

"Só quero agradecer e reitero meu compromisso de trabalhar com transparência, legalidade e harmonia na Câmara Municipal"
Reeleito presidente da Câmara Municipal para o proximo biênio, Nixon Baracho (DEM), não entrou na polêmica da votação, foi sucinto e defendeu metas para o mandato de presidente, ressaltando a harmonia como destaque, confira:
NB: omo presidente, não quero comentar as declarações dos colegas sobre a eleição da Mesa Diretora. Quero usar o espaço para agradecer pela confiança dos colegas, renovar meu compromisso de trabalhar com transparência, legalidade e harmonia na Câmara Municipal. Sobre a possível anulação da eleição da Mesa, estou muito tranquilo, por que todos os atos da eleição da Mesa Diretora foram todos legais. Só quero mais uma vez, agradecer aos meus colegas da Casa, a minha família, meus amigos e correligionários. Aqui, irei trabalhar incansavelmente em busca de melhorias para os altorodriguenses e desenvolver minha cidade.

Nenhum comentário: