sábado, 19 de setembro de 2015

G1RN - PM é morto a tiros na frente da mulher em cidade da Grande Natal

Soldado Márcio Costa foi executado nesta sexta (18), em Parnamirim (Foto: Divulgação/PM)

Um soldado da Polícia Militar do Rio Grande do Norte foi morto a tiros na noite desta sexta-feira (18), em Parnamirim, cidade da Grande Natal. Márcio de Souza Costa, de 38 anos, tinha acabado de deixar os dois filhos na casa de uma amiga da família na rua Parque dos Igarapés, bairro Nova Esperança. Na saída, foi baleado na frente da mulher por dois homens em uma moto. A mulher não foi atingida por nenhum disparo.

As imagens das câmeras de segurança dos vizinhos mostram toda a ação criminosa. O policial e a mulher estavam dentro do carro quando dois homens chegaram em uma moto. Enquanto um deles desce com a arma em punho, o outro abre a porta do carro. O policial Costa sai do carro e tenta tomar a arma do bandido, que dispara cinco vezes. Após o crime, a dupla foge na moto.

A mulher do policial acionou a PM. Márcio Costa ainda foi socorrido em um carro da Polícia Civil, mas morreu a caminho do pronto-socorro.

Policiais da Delegacia de Homicídios fizeram a perícia no corpo do soldado. Segundo o Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), o policial foi atingido por 5 tiros: dois no pescoço, um no rosto e dois no queixo. A Polícia Militar fez buscas pela dupla na região, mas até agora ninguém foi preso.

De acordo com a PM, Márcio Costa era evangélico e deixa a mulher e dois filhos pequenos, um de 8 e outro de 9 anos. "É um sentimento de revolta da gente ver todo dia nesse país policiais militares caindo. Caindo por bandidos que com certeza já devem ter uma ficha longa, e com certeza já estão soltos na rua, matando cidadãos de bem", disse Luiz Antônio Soares, sogro do policial.

Márcio Costa trabalhava na companhia de policiamento de guardas na penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Segundo o supervisor de policiamento metropolitano, major Fábio Araújo, o soldado não tinha nenhuma punição disciplinar desde que inicou a carreira na polícia. "Infelizmente essa violência faz mais um policial vítima. Nós estamos bastante consternados com a situação e vamos correr atrás. Infelizmente não vamos trazer a vida dele de volta, mas a justiça nós vamos tentar fazer: capturar os meliantes", reforçou.

A família do policial ainda não confirmou local de velório e horário de sepultamento de Márcio Costa.

Nenhum comentário: